Resumo do filme “voando sobre um ninho de cucus”

“Filme dramático, intitulado originalmente One Flew Over a Cuckoo´s Nest. Realizado por Milos Forman em 1975 e protagonizado por Jack Nicholson, Louise Fletcher, Brad Dourif, Danny DeVito, Christopher Lloyd e Vincent Schiavelli conta uma estranha história sobre Randle Patrick McMurphy (Nicholson), um jovem delinquente que, para escapar a uma pena de trabalhos forçados, resolve fingir-se de doente mental. Quando chega à instituição psiquiátrica onde é internado, começa a confrontar-se com os abusos físicos e psicológicos (na figura das lobotomias) praticados pela calculista enfermeira-chefe Ratched (Fletcher) e resolve desafiar as autoridades, instigando os doentes a rebelarem-se contra os tratamentos pouco ortodoxos da enfermeira. A inusitada temática, aliada a uma excelente interpretação dos actores principais e também de secundários, como William Redfield (no papel de líder do comité dos doentes mentais), Brad Dourif (como Billy Bibbit, um doente mental suicida) e ainda Danny DeVito, saldou-se por uma enorme receita de bilheteira e serviu para alertar a opinião pública americana para questões relacionadas com os Direitos Humanos.
O filme foi adaptado a partir do livro de Ken Kesey – um líder espiritual do movimento hippie -, que baseou a sua obra a partir da sua própria experiência pessoal num hospício. Em 1972, tinha sido levada à cena como peça teatral protagonizada por Kirk Douglas, que comprou os seus direitos cinematográficos, cedendo-os posteriormente ao seu filho Michael Douglas. O êxito da peça não conseguiu interessar os principais estúdios de Hollywood, receosos da delicadeza da temática e da controvérsia que poderia lançar na sociedade americana. Só a United Artists, pela mão de Saul Zaentz, teve coragem para levar o projecto em frente, dando o papel principal a Jack Nicholson, um actor mais novo que Kirk Douglas mas já com experiência na arte de representar. Para conferir maior realismo às cenas, Milos Forman exigiu fazer as gravações no interior de um hospital psiquiátrico. A obra, apesar de incómoda para as autoridades governamentais da época, foi premiada com 5 Óscares nas categorias principais (Filme, Realização, Actor, Actriz e Argumento Adaptado), o que não acontecia desde 1934.”

~ por Cátia em Fevereiro 17, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: