Reflexão do filme “O bom rebelde”

Psicologia

Reflexão do filme ” O bom rebelde”

O filme retrata a vida de um jovem órfão que fazia limpezas numa faculdade. Tinha capacidades invulgares, muitas das quais os génios das ciências não possuíam. Vivia num meio de marginalidade, o comportamento que tinha derivava do meio onde vivia e com as pessoas com quem convivia. Mas esses factores não influenciavam a sua inteligência. Num bar conheceu Skylar, uma jovem que se apaixonou pela sua inteligência. Com a ajuda de um psicólogo ele enfrenta os fantasmas do passado, aceita   as suas competências e envolve-se com a amada. A sua inteligência era fenomenal tinha capacidade de raciocínio, de aprendizagem. Tem uma inteligência intelectual em todos os níveis, mas falta-lhe inteligência emocional, só lhe ocorre depois das várias consultas com o psicólogo e quando se apaixona por Skylar.

Conclusão: há diversos tipos de inteligência, nomeadamente intelectual, conceptual e prática, social, etc. Nem todos os indivíduos possuem todas, isto deve-se à hereditariedade, factores sociais, idade, expectativas. “O meio sociocultural da família influência o desenvolvimento da inteligência”

~ por Cátia em Abril 22, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: